Universidade iniciou atividades nesta segunda (14) seguindo protocolos sanitários contra a Covid. Uso da máscara em espaços externos foi desobrigado pelo estado. Vacinados incluem dose única. V
Unicamp retoma aulas presenciais nesta segunda após dois anos de suspensão
A volta dos alunos às aulas presenciais nos campi da Unicamp nesta segunda-feira (14), esperada há dois anos por causa da pandemia da Covid-19, foi marcada pela escolha de ter uma maior proteção contra o vírus. Apesar do uso de máscaras ao ar livre ter sido desobrigado pelo governo estadual, e adotado pelas prefeituras, a maioria dos estudantes preferiu manter os rostos com máscara em todos os ambientes.
Só este ano, 3.559 ingressaram, e o total chega a 20 mil. Alunos destacaram a necessidade de terem tomado ao menos a primeira dose da vacina para realizar a matrícula, medida que transmite segurança diante da crise sanitária.
“O pessoal tá respeitando bastante a questão da máscara, e isso da matrícula, você ter que ter a vacina para fazer a matrícula, achei que foi muito interessante porque dá uma segurança maior”, disse a estudante Mariana Peres, que ressaltou a diferença de ter aulas presenciais na experiência que a faculdade representa. Veja outras impressões no vídeo acima.
Alunos seguem usando máscara nas áreas externas do campus da Unicamp em Campinas
Giuliano Tamura/EPTV
Nesta segunda, a universidade informou que o incentivo à vacinação contra Covid foi muito além do pré-requisito para os novos alunos. Até esta segunda-feira, 100% dos estudantes conseguiram receber as duas doses ou a dose única – há um mês restavam 9% para cumprir a marca.
Cobertura vacinal com 2 doses ou a dose única
Docentes: 99%
Servidores: 93%
Pesquisadores: 99%
Professores do Colégio Técnico: 99%
Alunos: 100%
Máscaras, álcool e distanciamento
A Unicamp divulgou as medidas que adota nesse processo para reduzir as chances de contágio. Uma faixa na recepção dos alunos deixa claro a exigência do distanciamento social seguro – será de 1 metro nas salas de aula. O uso de máscaras segue obrigatório nos espaços internos – os modelos exigidos são ou o de três camadas (cirúrgico) ou o PFF2.
Fim do cafezinho, aulas em ‘salas gêmeas’ e vacina comprovada: saiba quais são as medidas da Unicamp contra a Covid-19
A instituição também havia informado que entregaria essas máscaras para todos os integrantes da comunidade acadêmica, assim como distribuir álcool em gel. No entanto, essa movimentação não foi percebida na abertura oficial, no Centro de Convenções.
Nesta manhã, a coordenadora geral da universidade, Maria Luiza Moretti, e o pró-reitor de graduação, Ivan Toro, esclareceram, em coletiva de imprensa, a importância da adoção de medidas para que o controle da pandemia se mantenha. Sobre a distribuição de máscaras e álcool, Toro disse que será feita, sim, e diretamente nos institutos.
“Serão duas máscaras por dia (modelo três camadas cirúrgico) ou uma máscara PFF2. Enquanto for necessário, distribuiremos. O álcool em gel estará em todos os lugares que os alunos frequentam”, afirmou.
Faixa na Unicamp lembra distanciamento social para retomada das aulas presenciais na pandemia, em Campinas
Giuliano Tamura/EPTV
A Unicamp segue o determinado pelo governo estadual em relação à flexibilização do uso de máscaras em ambientes externos, mas informou que a liberação nos ambientes internos será algo analisado dentro dos campi independentemente da decisão estadual.
“Vamos manter as máscaras, até que nós tenhamos uma segurança de que a circulação viral está bastante baixa e que a imunização está sendo efetiva na prevenção de novos casos. Nós não temos um prazo hoje pré-determinado do tempo que iremos manter a máscara dentro dos ambientes”, disse a coordenadora geral.
A instituição foi a primeira universidade pública do Brasil a interromper as aulas presenciais na pandemia. A retomada de todos os alunos às salas, laboratórios e demais estruturas ocorre mediante cumprimento de protocolos sanitários, e pesquisas serão implementadas para determinar a circulação viral dentro do campus.
“O que exigimos dentro do campus para nossos alunos a nossa comunidade é a vacinação obrigatória a todos para se estar presente dentro do campus”, completou Maria Luiza.
Recepção com número reduzido
A reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, passou a manhã no campus da metrópole e acompanhou algumas das atividades da programação especial na acolhida aos alunos novos e antigos – veja lista de atividades abaixo.
O ato de início das aulas, realizado no auditório do Centro de Convenções, contou com um número reduzido de estudantes, 150, para evitar uma aglomeração. Os demais alunos puderam acompanhar a cerimônia de boas-vindas de outros pontos do campus.
A volta às aulas foi planejada desde o ano passado, e chegou a ser adiada do início para meados de março deste ano. A universidade investiu cerca de R$ 4 milhões em tecnologia educacional para garantir o ensino com o distanciamento social na pandemia.
“Perto de 10% das disciplinas precisaram sofrer alteração, mudanças de salas, salas maiores, algumas oportunidades com uso de salas gêmeas”, informou Toro.
Alunos da Unicamp durante recepção após volta presencial depois de 2 anos
Giuliano Tamura/EPTV
Investimento na manutenção de alunos
Na entrevista coletiva, o pró-reitor destacou o investimento de R$ 101,4 milhões em permanência estudantil diante da crise econômica gerada na pandemia, com aumento no número de bolsas e de beneficiados. Disse, ainda, que a Unicamp está começando um trabalho de diagnóstico das deficiências dos alunos por conta do ensino remoto.
“Aumentamos em 10% o número de bolsas e em 10% o valor de cada bolsa. No total, serão perto de 7,6 mil bolsas disponíveis”, explicou.
Também há mudanças para os bolsistas da pós-graduação, que têm atuação junto aos professores nas salas de aula, com apoio aos alunos. Mais vagas foram abertas. “Tivemos um aumento de 750 alunos para 1,2 mil que vão receber bolsa para esse tipo de atividade”.
A Unicamp também investiu na contratação de psicólogos, psiquiatra e assistentes sociais para atendimento aos estudantes.
Programação especial da retomada
Segunda (14)
12h – Almoço no restaurante universitário (RU) para os ingressantes de 2022
14h30 – Sessão de boas-vindas com o reitor, Antonio José de Almeida Meirelles, o Tom Zé
15h – Mesa: autonomia universitária e defesa da ciência no contexto da pandemia
Local: Teatro de Arena
19h – Mesa: autonomia universitária e defesa da ciência no contexto da pandemia (parte II)
Terça (15)
Programação das unidades de ensino
12h – Almoço no RU para os ingressantes de 2021
Quarta (16
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
Quinta (17)
Local: Teatro de Arena
11h – Mesa: universidade e direitos humanos
16h – Mesa: tudo o que você gostaria de saber sobre mudanças ambientais e não teve a oportunidade de perguntar
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
Sexta (18)
Local: Ginásio Multidisciplinar da Unicamp
12h – “Vidas em Jogo” – Partida de futebol de salão entre profissionais de saúde do Hospital de Clínicas da Unicamp, alunos e funcionários que tiveram Covid-19.
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
22/03 – Terça-feira
Local: Saguão do PB (Ciclo Básico II)
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
24/03 – Quinta-feira
Local: Teatro de Arena
17h – Mesa: a força-tarefa Unicamp contra a Covid-19
28/03 – Segunda-feira
Local: Teatro de Arena
Mesa: políticas de equidade de gênero e sexualidade
29/03 – Terça-feira
Local: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) em Limeira
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
05/04 – Terça-feira
Local: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP)
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
Veja mais notícias da região no g1 CampinasUniversidade iniciou atividades nesta segunda (14) seguindo protocolos sanitários contra a Covid. Uso da máscara em espaços externos foi desobrigado pelo estado. Vacinados incluem dose única. V
Unicamp retoma aulas presenciais nesta segunda após dois anos de suspensão
A volta dos alunos às aulas presenciais nos campi da Unicamp nesta segunda-feira (14), esperada há dois anos por causa da pandemia da Covid-19, foi marcada pela escolha de ter uma maior proteção contra o vírus. Apesar do uso de máscaras ao ar livre ter sido desobrigado pelo governo estadual, e adotado pelas prefeituras, a maioria dos estudantes preferiu manter os rostos com máscara em todos os ambientes.
Só este ano, 3.559 ingressaram, e o total chega a 20 mil. Alunos destacaram a necessidade de terem tomado ao menos a primeira dose da vacina para realizar a matrícula, medida que transmite segurança diante da crise sanitária.
“O pessoal tá respeitando bastante a questão da máscara, e isso da matrícula, você ter que ter a vacina para fazer a matrícula, achei que foi muito interessante porque dá uma segurança maior”, disse a estudante Mariana Peres, que ressaltou a diferença de ter aulas presenciais na experiência que a faculdade representa. Veja outras impressões no vídeo acima.
Alunos seguem usando máscara nas áreas externas do campus da Unicamp em Campinas
Giuliano Tamura/EPTV
Nesta segunda, a universidade informou que o incentivo à vacinação contra Covid foi muito além do pré-requisito para os novos alunos. Até esta segunda-feira, 100% dos estudantes conseguiram receber as duas doses ou a dose única – há um mês restavam 9% para cumprir a marca.
Cobertura vacinal com 2 doses ou a dose única
Docentes: 99%
Servidores: 93%
Pesquisadores: 99%
Professores do Colégio Técnico: 99%
Alunos: 100%
Máscaras, álcool e distanciamento
A Unicamp divulgou as medidas que adota nesse processo para reduzir as chances de contágio. Uma faixa na recepção dos alunos deixa claro a exigência do distanciamento social seguro – será de 1 metro nas salas de aula. O uso de máscaras segue obrigatório nos espaços internos – os modelos exigidos são ou o de três camadas (cirúrgico) ou o PFF2.
Fim do cafezinho, aulas em ‘salas gêmeas’ e vacina comprovada: saiba quais são as medidas da Unicamp contra a Covid-19
A instituição também havia informado que entregaria essas máscaras para todos os integrantes da comunidade acadêmica, assim como distribuir álcool em gel. No entanto, essa movimentação não foi percebida na abertura oficial, no Centro de Convenções.
Nesta manhã, a coordenadora geral da universidade, Maria Luiza Moretti, e o pró-reitor de graduação, Ivan Toro, esclareceram, em coletiva de imprensa, a importância da adoção de medidas para que o controle da pandemia se mantenha. Sobre a distribuição de máscaras e álcool, Toro disse que será feita, sim, e diretamente nos institutos.
“Serão duas máscaras por dia (modelo três camadas cirúrgico) ou uma máscara PFF2. Enquanto for necessário, distribuiremos. O álcool em gel estará em todos os lugares que os alunos frequentam”, afirmou.
Faixa na Unicamp lembra distanciamento social para retomada das aulas presenciais na pandemia, em Campinas
Giuliano Tamura/EPTV
A Unicamp segue o determinado pelo governo estadual em relação à flexibilização do uso de máscaras em ambientes externos, mas informou que a liberação nos ambientes internos será algo analisado dentro dos campi independentemente da decisão estadual.
“Vamos manter as máscaras, até que nós tenhamos uma segurança de que a circulação viral está bastante baixa e que a imunização está sendo efetiva na prevenção de novos casos. Nós não temos um prazo hoje pré-determinado do tempo que iremos manter a máscara dentro dos ambientes”, disse a coordenadora geral.
A instituição foi a primeira universidade pública do Brasil a interromper as aulas presenciais na pandemia. A retomada de todos os alunos às salas, laboratórios e demais estruturas ocorre mediante cumprimento de protocolos sanitários, e pesquisas serão implementadas para determinar a circulação viral dentro do campus.
“O que exigimos dentro do campus para nossos alunos a nossa comunidade é a vacinação obrigatória a todos para se estar presente dentro do campus”, completou Maria Luiza.
Recepção com número reduzido
A reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, passou a manhã no campus da metrópole e acompanhou algumas das atividades da programação especial na acolhida aos alunos novos e antigos – veja lista de atividades abaixo.
O ato de início das aulas, realizado no auditório do Centro de Convenções, contou com um número reduzido de estudantes, 150, para evitar uma aglomeração. Os demais alunos puderam acompanhar a cerimônia de boas-vindas de outros pontos do campus.
A volta às aulas foi planejada desde o ano passado, e chegou a ser adiada do início para meados de março deste ano. A universidade investiu cerca de R$ 4 milhões em tecnologia educacional para garantir o ensino com o distanciamento social na pandemia.
“Perto de 10% das disciplinas precisaram sofrer alteração, mudanças de salas, salas maiores, algumas oportunidades com uso de salas gêmeas”, informou Toro.
Alunos da Unicamp durante recepção após volta presencial depois de 2 anos
Giuliano Tamura/EPTV
Investimento na manutenção de alunos
Na entrevista coletiva, o pró-reitor destacou o investimento de R$ 101,4 milhões em permanência estudantil diante da crise econômica gerada na pandemia, com aumento no número de bolsas e de beneficiados. Disse, ainda, que a Unicamp está começando um trabalho de diagnóstico das deficiências dos alunos por conta do ensino remoto.
“Aumentamos em 10% o número de bolsas e em 10% o valor de cada bolsa. No total, serão perto de 7,6 mil bolsas disponíveis”, explicou.
Também há mudanças para os bolsistas da pós-graduação, que têm atuação junto aos professores nas salas de aula, com apoio aos alunos. Mais vagas foram abertas. “Tivemos um aumento de 750 alunos para 1,2 mil que vão receber bolsa para esse tipo de atividade”.
A Unicamp também investiu na contratação de psicólogos, psiquiatra e assistentes sociais para atendimento aos estudantes.
Programação especial da retomada
Segunda (14)
12h – Almoço no restaurante universitário (RU) para os ingressantes de 2022
14h30 – Sessão de boas-vindas com o reitor, Antonio José de Almeida Meirelles, o Tom Zé
15h – Mesa: autonomia universitária e defesa da ciência no contexto da pandemia
Local: Teatro de Arena
19h – Mesa: autonomia universitária e defesa da ciência no contexto da pandemia (parte II)
Terça (15)
Programação das unidades de ensino
12h – Almoço no RU para os ingressantes de 2021
Quarta (16
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
Quinta (17)
Local: Teatro de Arena
11h – Mesa: universidade e direitos humanos
16h – Mesa: tudo o que você gostaria de saber sobre mudanças ambientais e não teve a oportunidade de perguntar
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
Sexta (18)
Local: Ginásio Multidisciplinar da Unicamp
12h – “Vidas em Jogo” – Partida de futebol de salão entre profissionais de saúde do Hospital de Clínicas da Unicamp, alunos e funcionários que tiveram Covid-19.
Local: Museu de Ciências
17h, 17h30 e 18h – Conhecendo o Museu Exploratório de Ciências
Inscrições em www.mc.unicamp.br
22/03 – Terça-feira
Local: Saguão do PB (Ciclo Básico II)
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
24/03 – Quinta-feira
Local: Teatro de Arena
17h – Mesa: a força-tarefa Unicamp contra a Covid-19
28/03 – Segunda-feira
Local: Teatro de Arena
Mesa: políticas de equidade de gênero e sexualidade
29/03 – Terça-feira
Local: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) em Limeira
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
05/04 – Terça-feira
Local: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP)
12h – Projeto de Extensão em Educação Política (Proep)
Veja mais notícias da região no g1 Campinas

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.